Deficiência auditiva

Deficiência Auditiva – Dados do Brasil e do Mundo

Deficiência auditiva. Tanto aqui no Brasil quanto no mundo, ela é muito mais comum que imaginamos.

Isso é demonstrado de forma objetiva por meio de dados que precisam ser considerados com atenção.

Para saber quais são essas informações e os fatores relacionados ao aumento da surdez em todo planeta, confira nosso artigo.

Deficiência auditiva no Brasil – Informações relevantes

À medida que falamos sobre deficiência auditiva, é necessário ter como base dados e estatísticas.

Cada um deles demonstra de maneira clara e objetiva a quantidade de brasileiros que apresentam essa condição.

Esses dados também enfatizam a necessidade de adotar ações inclusivas efetivas, capazes de suprir de forma abrangente as demandas da comunidade surda brasileira.

De acordo com o último censo feito pelo IBGE no ano de 2010, o Brasil apresentava 10 milhões de pessoas com surdez.

Desse total, 2,7 milhões de pessoas foram diagnosticadas com surdez total. Isso significa que essa deficiência auditiva se apresenta nos níveis mais graves.

Informações divulgadas pela Organização Mundial da Saúde – OMS em 2015 mencionam que no Brasil existiam 28 milhões de pessoas com surdez em menor ou maior grau.

Esse número corresponde a 14% da população no Brasil. A expressividade dessa informação revela, mais uma vez, a importância de atender às necessidades específicas da comunidade surda.

Razões do aumento da deficiência auditiva

No que se refere à deficiência auditiva no Brasil, conforme análises de especialistas, esse aumento decorre sobretudo de dois fatores. São eles:

Maior expectativa de vida

A partir das últimas décadas, sobretudo nos anos anteriores, tem aumentado bastante a expectativa de vida dos brasileiros.

Essa elevação na expectativa de vida abrange também as pessoas surdas que, em boa parte, hoje em dia se encontram no período da terceira idade.

Utilização constante de eletrônicos em alto volume

Conforme dizem os especialistas, outro fator relacionado ao aumento da deficiência auditiva é o excessivo e frequente uso de eletrônicos em alto volume.

Ainda que esse elemento pareça algo simples, esse uso dos fones de ouvido em volume alto precisa ser encarado com muita atenção.

Esse fator tem desencadeado graves problemas de audição e afeta com ainda maior intensidade as crianças e os adolescentes.

Para evitar esse risco é necessário adotar cuidados essenciais quanto à utilização de itens eletrônicos.

Além de diminuir o volume dos fones ao ouvir música, assistir vídeos, jogar etc., é preciso reduzir o tempo que crianças, adolescentes e adultos passam na frente de celulares, tabletes e computadores.

Uma das recomendações dos especialistas é aumentar as atividades e passeios ao ar livre.

Isso reduz naturalmente a exagerada exposição aos sons emitidos pelos itens eletrônicos.

Informações sobre a deficiência auditiva no mundo

No que se refere à deficiência auditiva no planeta, a OMS – Organização Mundial da Saúde, revela que, para o ano de 2015, a estimativa é que, em todo o mundo, 900 milhões de pessoas sejam diagnosticadas com surdez.

Conforme informações da OMS, hoje em dia, cerca de 466 milhões de indivíduos no planeta possuem problemas de audição.

Desse número, 34 milhões são crianças. A OMS ainda faz uma advertência: a previsão para 2030 é que a quantidade de pessoas diagnosticadas com surdez esteja em torno de 630 milhões.

Por que esse aumento tão grande?

Da mesma forma que acontece no Brasil, os fatores que interferem no aumento do número de pessoas com surdez no mundo é a maior expectativa de vida.

Além desse item, outros fatores apontados pela OMS consistem na ingestão de medicamentos que prejudicam a estrutura auditiva, persistência de determinadas infecções e exposição frequente a sons fortes.

O contexto é tão grave que, o simples fato de não abordar os problemas de audição tem feito que os Estados Unidos gastem em torno de 750 milhões de dólares por ano.

Esse valor custeia despesas relacionadas à perda de produtividade provocada por problemas auditivos.

Como é possível resolver?

Para diminuir o aumento dos casos de deficiência auditiva no Brasil e no mundo, a principal recomendação vem da Organização Mundial da Saúde.

A OMS recomenda que sejam elaboradas e aplicadas ações preventivas por meio de políticas efetivas de saúde pública.

É preciso que essas políticas garantam pleno acesso aos serviços de diagnóstico e tratamento de problemas associados à audição.

Por que as ações inclusivas são tão importantes?

Deficiência auditiva

Muito além de evitar a deficiência auditiva, é de total importância que as empresas privadas e órgãos governamentais invistam no desenvolvimento de ações de inclusão capazes de beneficiar as pessoas surdas.

É importante é que essas ações sejam elaboradas em diferentes áreas, abrangendo saúde, educação, acesso à informação, mercado de trabalho, cultura, lazer etc.

A importância da Língua Brasileira de Sinais

Para favorecer uma efetiva inclusão social dos surdos, um dos grandes recursos utilizados é o ensino e divulgação da Libras, que é a Língua Brasileira de Sinais.

A partir do momento que as pessoas surdas conseguem se comunicar nos mais variados locais no dia a dia, naturalmente eles conquistam maior autonomia.

É preciso que a maior parte das políticas públicas inclusivas desenvolvidas especificamente para os surdos seja direcionada para o ensino da Libras.

Ainda que nos últimos anos tenham entrado em vigor várias leis que estimulam essa inclusão, existe um caminho longo na construção de uma sociedade que seja mais inclusiva.

Mercado de trabalho e oportunidades

Para que as pessoas com deficiência auditiva tenham maior autonomia, é preciso aumentar as oportunidades que são oferecidas no mercado de trabalho.

Ao obter uma renda mensal, as pessoas surdas conseguem ter melhor qualidade de vida em diferentes aspectos.

Para que uma inclusão efetiva se transforme em realidade no Brasil e no mundo é necessário que a sociedade como um todo valorize e invista em ações inclusivas.

O desenvolvimento dessas ações inclui empresas, governos, órgãos não-governamentais e a sociedade em geral.

Cada ação, ainda que pareça pequena, é de suma importância para que as pessoas surdas tenham melhores condições de vida.

Depois de ver números e demais informações sobre a deficiência auditiva no Brasil e no mundo, confira nossos demais temas de grande interesse para os surdos.

Imagens: jornaldebrasilia.com.br / onaparelhosauditivos.com.br

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *