Libras é universal

Libras é Universal? Conheça as Línguas de Sinais

Libras é universal? Esta é a pergunta feita por muitas pessoas que tem interesse em aprender sobre a Língua Brasileira de Sinais.

Para entender sobre Libras e saber também como ela surgiu, confira nosso artigo.

Libras é universal ou não?

Não. Libras não é universal. Como o próprio nome menciona, essa linguagem gestual refere-se à Língua Brasileira de Sinais.

Dessa forma, Libras é usada somente por brasileiros e nos estados e regiões que abrangem nosso território nacional.

Por que é assim?

Depois de saber se Libras é universal ou não é comum que as pessoas perguntem porque isso acontece.

É fácil de entender. Da mesma forma que ocorre nas línguas orais, certas variações linguísticas também estão inseridas nas línguas de sinais.

Igualmente, cada língua de sinais possui uma estrutura completa, com gramática e léxico próprios.

Assim, cada região do planeta ou país apresenta uma determinada língua de sinais como recurso essencial para que todas as pessoas com deficiência auditiva desenvolvam uma comunicação padrão.

A língua de sinais nos países que falam português

Entender se Libras é universal ou não envolve saber como é usada a língua de sinais nos países que tem o português como idioma oficial.

Também nos países em que o português é o idioma oficial, as línguas de sinais utilizadas possuem características próprias e específicas.

Dessa forma, nesses países a Libras não é tida como principal referência na comunicação para surdos.

Exemplos de línguas de sinais em países de Língua Portuguesa:

– Moçambique – LMS – Língua Moçambicana de Sinais.

– Portugal – LGP – Língua Gestual Portuguesa.

– Angola – LAS – Língua Angolana de Sinais.

Como surgiu a Libras?

Outra dúvida das pessoas, além de saber se Libras é universal ou não, é quanto ao surgimento dessa importante língua de sinais.

A trajetória da Língua Brasileira de Sinais começa a ser contada em 1857, ano em que chegou ao Brasil o conde e professor francês Ernest Huet.

A convite do Imperador Dom Pedro II, Huet mudou-se para o Brasil com o objetivo de fundar a primeira escola para surdos brasileira.

Esse convite foi decorrente da sólida experiência desse professor no ensino de surdos na França.

Huet utilizava a Língua de Sinais Francesa como principal ferramenta. Inclusive, essa era a língua de sinais mais usada na Europa.

Por meio de Ernest Huet, a Língua de Sinais Francesa foi trazida ao Brasil como referência.

Com o passar do tempo, inspirada nessa língua de sinais europeia, foi criada a Língua Brasileira de Sinais – Libras.

Importantes línguas de sinais no mundo

Língua de Sinais Francesa

Como mencionado, a Língua Brasileira de Sinais foi criada graças à Língua de Sinais Francesa.

Essa língua, que já era adotada em boa parte da Europa, foi tão importante que também se tornou referência para a criação de outras línguas de sinais pelo mundo.

Língua de Sinais Americana

Ainda que poucas pessoas saibam disso, a Língua de Sinais Americana foi também originada graças à Língua de Sinais Francesa.

Devido à influência americana em diversas partes do mundo, essa língua é utilizada em diversos outros países. São eles:

– Porto Rico

– Filipinas

– Quênia

– Haiti

– Singapura

– Togo

– Mauritânia

– Burkina Faso

– Gabão

– República Dominicana

– Zimbábue

– Nigéria

– Chade

– Benim

– Hong-Kong

– Costa do Marfim

– República Centro-Africana

– Madagascar.

No caso de certos países, a Língua de Sinais Americana é usada de forma conjunta com outros tipos de línguas de sinais que possuem suas origens na cultura indígena.

Além dos países mencionados, a Língua de Sinais Americana é usada no Canadá e em algumas regiões do México.

O papel das línguas de sinais

Libras é universal

Ademais de ver se Libras é universal ou não, é necessário entender o papel que todas as línguas de sinais exercem.

Essa importância se estende para surdos no Brasil e no mundo, já que por meio dessa comunicação por sinais é possível proporcionar ações efetivamente inclusivas para a comunidade surda.

Entre as maiores lutas da comunidade surda brasileira e estrangeira, está a necessidade de tornar a Libras e demais línguas de sinais cada vez mais acessíveis para toda população.

Por meio dessa abrangência é possível fazer que os surdos tenham melhores condições de se comunicar no dia a dia e, consequentemente, tenham acesso a melhores oportunidades em diversas áreas.

Algumas curiosidades sobre a Libras

Essas informações interessantes sobre a Libras deixam claro a importância dela enquanto recurso de comunicação para pessoas surdas. Vejamos.

– Da mesma forma que ocorre nos idiomas orais, as línguas de sinais apresentam regionalismos.

– Em 2010, tornou-se regulamentada a profissão de intérprete e tradutor de Libras.

– A Lei nº 10.436, publicada no ano de 2002, reconhece oficialmente a Libras como uma língua brasileira. Essa conquista foi de imensa relevância para os surdos brasileiros.

– Para facilitar a inclusão dos surdos, especialmente na área da educação, desde 2017, as provas do Exame Nacional do Ensino Médio – Enem, são realizadas também na Língua Brasileira de Sinais – Libras.

– Na Língua Brasileira de Sinais, todas as expressões faciais e corporais são de total importância, da mesma maneira que os sinais utilizados nessa comunicação.

– Inserir legendas em vídeos nem sempre é suficiente para deixar esses conteúdos plenamente acessíveis às pessoas surdas. Isso ocorre porque grande parte dos surdos utilizam Libras como a primeira língua (e não o português).

– A TV Ines – Instituto Nacional de Educação dos Surdos, foi elaborada no ano de 2013.  Trata-se da primeira web TV totalmente dedicada aos surdos.

– Quando falamos da Libras, é comum que uma pessoa receba um nome (em forma de um sinal), que seja estabelecido conforme as características físicas, personalidade ou trejeitos.

– Em virtude dos cursos online e aplicativos é possível aprender o nível básico de Libras de maneira gratuita.

Além de aprender se Libras é universal ou não, fique por dentro dos nossos demais conteúdos de grande relevância para as pessoas surdas no Brasil e no mundo.

Imagens: jornadaedu.com.br / uergs.edu.br

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *