fb

Profissão de Tradutor e Intérprete de Libras – Requisitos e Importância

Profissão de tradutor e intérprete de Libras

A profissão de tradutor e intérprete de Libras é uma das que tem adquirido maior importância no Brasil.

Devido ao aumento das ações inclusivas para pessoas que apresentam surdez, esses profissionais são muito solicitados em várias empresas, instituições públicas, meios de comunicação e demais áreas.

No que consiste a profissão de tradutor e intérprete de Libras?





O tradutor e intérprete de Libras estabelece uma ponte para a comunicação realizada por meio da Libras, que é a Língua Brasileira de Sinais.

Dessa forma, o profissional atuante nessa área precisa efetuar uma comunicação eficiente entre as pessoas surdas e outras pessoas fazendo uso da Libras e da língua oral.

Quais são os requisitos para a profissão de tradutor e intérprete de Libras?

A profissão de tradutor e intérprete de Libras é regulamentada pela lei de nº 12.319, que foi publicada no dia 1 de setembro de 2010.

O conteúdo dessa lei aborda de maneira específica todas as atribuições e requisitos próprios dessa profissão.

Especialmente o quarto artigo dessa lei menciona os requisitos que precisam ser apresentados pelos profissionais que almejam trabalhar como tradutores e intérpretes de Libras. Vamos ver quais são esses requisitos.

Formação específica

Com relação à formação do tradutor e intérprete da Língua Brasileira de Sinais, em nível médio, é possível que ela seja realizada por meio de:

  • Cursos de educação profissional devidamente reconhecidos pelo Sistema que os credenciou;
  • Cursos de extensão universitária;
  • Cursos de formação continuada em instituições de ensino superior e instituições devidamente credenciadas pelas Secretarias de Educação;
  • Organizações da sociedade civil que atuam como representantes da comunidade surda. Obs.: é preciso que o certificado seja convalidado por uma das instituições credenciadas.

Certificação

Todos os anos, quem atua na profissão de tradutor e intérprete de Libras necessita fazer o exame nacional de proficiência em Tradução e Interpretação de Libras. Esse exame é aplicado por uma ampla banca examinadora com alto conhecimento nessa profissão.





Essa banca é formada por docentes surdos, linguistas e tradutores e intérpretes de Libras de instituições de educação superior.

Com isso, ademais da formação básica e inicial, o indicado é que o tradutor e intérprete de Libras procure aprofundar seus conhecimentos na área e obter a aprovação no exame nacional de proficiência.

Quais as atribuições de um tradutor e intérprete de Libras?

No que se refere às atribuições específicas da profissão de tradutor e intérprete de Libras, elas estão inseridas no sexto artigo da Lei de nº 12.319. Vejamos.

– Fazer a interpretação, conforme a Língua Brasileira de Sinais – Libras, de todas as atividades didático-pedagógicas e culturais ocorridas nas instituições de ensino nos níveis fundamental, médio e superior.

O intuito é viabilizar o acesso das pessoas com deficiência auditiva aos conteúdos curriculares nos moldes tradicionais.

– Realizar uma comunicação eficiente entre surdos e ouvintes, surdos e surdos, surdos e surdos-cegos, surdos-cegos e ouvintes, por meio de Libras para a língua oral (e vice-versa).

– Oferecer apoio quanto à acessibilidade aos serviços e às atividades-fim das instituições de ensino e repartições públicas.

– Atuar em processos seletivos para cursos na instituição de ensino e nos concursos públicos.

– Disponibilizar seus serviços em situações de depoimentos em juízo, em órgãos administrativos ou policiais.

Ética na profissão de tradutor e intérprete de Libras

Profissão de tradutor e intérprete de Libras

No conteúdo da Lei nº 12.319, o sétimo artigo menciona questões específicas no que se refere aos valores éticos que precisam ser obedecidos ao atuar na profissão de tradutor e intérprete de Libras.

Cada um desses fundamentos éticos determinam o rigor técnico que deverá ser seguido, o respeito à cultura surda e à pessoa humana. Vejamos quais são essas questões éticas.

– Adotar postura e conduta coerentes, em conformidade com os ambientes frequentados em decorrência do exercício profissional.

– Ter uma atuação totalmente livre de preconceitos (origem social, raça, credo religioso, idade, orientação sexual ou de gênero etc.).

– Compreender as demandas e especificidades próprias da comunidade surda.

– Honestidade e discrição, protegendo o direito de sigilo quanto às informações recebidas.

– Manter a solidariedade e consciência de que o direito de expressão é um direito social.

– Imparcialidade e fidelidade no que se refere aos conteúdos que cabem ao profissional traduzir.

Áreas que mais precisam de tradutores e intérpretes de Libras

Educação

Nas escolas e universidades brasileiras são cada vez mais frequentes os investimentos feitos para a inclusão de alunos com surdez.

Dessa forma, professores, diretores, coordenadores pedagógicos e demais profissionais atuantes na área da educação precisam obter a formação em Libras como forma de se diferenciar na carreira.

Saúde

As pessoas com surdez precisam receber atendimento de qualidade e específico em clínicas, hospitais, laboratórios.

Para isso, é essencial a atuação dos profissionais que trabalham como tradutores e intérpretes de Libras.

Comunicação

Emissoras de TV tem investido de forma constante em estratégias que possam deixar a comunicação acessível para todos.

Exatamente por isso, no campo de audiovisual, existe uma alta demanda por tradutores e intérpretes de Libras.

Serviços empresariais

As empresas que adotam recursos de acessibilidade necessitam contar com o trabalho primoroso dos tradutores e intérpretes de Libras como maneira de entender profundamente as necessidades próprias desse público e elaborar serviços que sejam efetivamente inclusivos.

É preciso lembrar que, no mercado, obterão destaque os profissionais mais atualizados e com amplo conhecimento com respeito às necessidades específicas das pessoas surdas.

Dessa maneira, além da formação básica em Libras, é necessário procurar cursos que sejam mais avançados e estar atualizado quanto aos assuntos referentes à comunidade surda no Brasil e em demais países.

Realizar pesquisas sobre as iniciativas e ações aplicadas em outros países é uma referência essencial para melhorar os serviços oferecidos às pessoas que possuem surdez.

Todas essas informações demonstram como a profissão de tradutor e intérprete de Libras é essencial para que possamos construir, gradativamente, uma sociedade que seja mais inclusiva para todos.

Imagens: d.emtempo.com.br / culturaamazonica.com.br





Rolar para o topo